22.1.08

Notas dignas de lamentação: positivismo emblemático

Giovana Sanchez, do site G1, nos trás a seguinte nota:

"Um professor de filosofia neozelandês fez em sua página da internet um ranking um tanto quanto polêmico: elegeu as melhores e as piores bandeiras do mundo, levando em conta apenas o valor estético. Para ele, a nossa bandeira é a 'mais feia entre todas as nações independentes'. Já a bandeira da Argentina é considerada bela, com 'boa escolha de cores'. A das Ilhas Marianas do Norte, que ficou em último lugar, 'parece feita de um clip art', segundo ele."

... o que imediatamente me lembrou da famosa entrevista na qual Hans Donner defendeu a alteração da bandeira nacional, para revisão de nossos problemas intrínsecos. Não sei se a entrevista é verídica, ainda estou investigando, mas... mesmo não sendo, é coerente com o "tique degradante" do designer da Plin Plin. Transcrevo aqui:

"Hans Donner está convencido de que o Brasil só vai melhorar quando mudar o design da bandeira. Principalmente a inclinação da frase 'Ordem e Progresso': 'Os positivistas não entendiam de design, hoje todo mundo entende, e sabe a importância dos símbolos. Aquela inclinação prejudica o país'. A proposta dele é dar um giro na esfera azul transformando a faixa branca de descendente em ascendente e incluindo a palavra “amor” no início da frase. Recuperaria, assim, o lema dos positivistas, 'o amor por princípio, a ordem por base o progresso por fim', que originou o 'ordem e progresso'.

O designer Hans Donner não mudaria as cores da bandeira, mas acrescentaria um leve degradé dando 'volume'. É a aplicação do jogo 'claro-escuro' um dos focos da sua palestra no 16° Festival da Publicidade de Gramado. Ele mostrou várias situações de sua vida onde estiveram presentes situações de claro-escuro."

Claro-Escuro? Estou sem palavras... Continuem. A imagem acima não é minha, mas de Rod Louzada, do DesignFlakes. Apropriei-me, confesso, unicamente para ilustrar a situação.

9 comentários:

Girardet disse...

Porque ele não se preocupa em mudar a bendeira da Áustria?

Ricardo Artur disse...

Bom, pra começar o cara é filósofo e Neozelandês. Quem é ele para opinar na bandeira dos outros?
Como já diziam na Tropa de Elite: Filósofo Neozelandês de c... é r...

É importante apontar que a informação está incorreta. Não foi o Hans Donner que fez tal afirmação, mas outro designer conhecido(por mais que o post tenha ficado divertido).
Não me recordo exatamente quem, mas meu palpite é que seja o Joaquim Redig. Há uma dissertação de mestrado na PUC só sobre a temática da Bandeira Nacional, de onde há este depoimento.
Segue o link com as informações da DBD.

Guix disse...

Parece que muitos designers querem mudar a bandeira do Brasil... Se eu pudesse, tirava também a faixa e as estrelas. Mas manteria as cores da Família Orleans e Bragança, pois, afinal, somos os brasileiros quase todos monarquistas enrustidos. :)

Girardet disse...

Eu colocaria uma bandeira vermelha, e com uma foice e um martelo e.....bom..deixa pra lá...

Criptor disse...

Hahahahah a imagem da bandeira do Brasil (Global), por mais que nao tenha sido feita por nenhum DJ, é brilhante.
Incrivel é como um "designer" que supostamente estudou história da arte, consegue dizer que uma bandeira é feia e outra é bonita somente analisando sua estética. E as cores dos brasões que originaram as bandeiras? E a história daquela bandeira, vai pra onde?
E que tipo de argumento é esse, de que "os positivistas acreditam que..." Acredito que esse sujeito, assim como o Donner, deva ter uns estagiarios que nao sabem nada pra colocar a culpa se algo der errado.

fran disse...

HAHAHAHAHAHAHA ótimo post!!!!! PERFEITO!!!
Aí já pode juntar a bandeira do brasil com a do orgulho gay!! Um luxo!!
PS: mas eu to aqui na nova zelândia e nem sabia desse cara aí!!! Viva a internet!!!!!
Bjos.

fran disse...

PS: Tenho visto os designs das coisas aqui na Nova Zelândia. Por favor, qq design daqui não merece consideração. Um dia vou fazer alguns anuncios daqui, vc vai cair duro. de vergonha.
O povo aqui é muito SEM NOÇÂO de nada.

Guix disse...

É a globalização. :)

Anônimo disse...

bom comeco