4.12.07

MAIS sobre a nova marca da Vale (ou como o Girardet atirou no que viu e atingiu o que não viu...)

Saiu na lista Design Gráfico (dG). Cortesia de Armando Fontes ("Contigo" do Design), que por sua vez foi alertado pelo Mario Cardoso, que soltou a bomba em São Paulo no final de semana.




Ao que tudo indica, a Vitelli alega ter dez anos de vantagem na frente da Vale no que diz respeito ao uso da marca. Particularmente, eu só gostaria de saber qual das duas passa o melhor café.


Peço desculpas à Kath já que não faremos referência à citação dela, pois esse comentário já havia corrido algumas listas no dia 1º de dezembro, graças aos referidos designers (o que resolve o nosso dilema de proteção à classe, é claro!). Ao contrário do que a Kath escreveu, os DJ’s não perdoam, mas às vezes se atrasam tanto que a notícia fica velha. Veja bem, alguém tem que garantir o leitinho com soda das crianças...

Saiba mais sobre as fofocas do mundo do Design no website Designe-se <http://www.tododesigner.vai.la/>

13 comentários:

Beluga disse...

Só queria saber onde Ricardo Artur anda na semana em que todos os outros DJs postaram.

Kath, nossa grande entusiasta e simpatizante da causa, agradeço as sugestões.

De fato eu ia colocar ontem a marca da Vale, mas a capa do Segredo saltou tantos aos meus olhos que dei preferencia.

dinnaps disse...

\ É tanta barbaridade ao mesmo tempo que já não estamos mais dando conta! O War Rio já foi lá para baixo da página e agora começamos a contar com ajuda externa.

Se o Design continuar assim, precisaremos montar uma equipe de reservas, que poderão ser acionados mediante uma emergência. Uma intervenção no melhor estilo desfibrilador, só que muito menos sutil.

dinnaps disse...

\ Taí uma capa que devia ter ficado em Segredo... (sacou, sacou?)

Criptor disse...

Hmmm... poxa, to achando que alguém larapiou a idéia da minha Katana...
mas de qualquer maneira ela fez mençao ao logotipo, que mais uma vez deveria ser usado pra vender coadores.

dinnaps disse...

\ Com a recente invasão das temakerias no Rio e em Niterói, bem que a Vale poderia começar a vender cones, não acham?

Bastaria colocar um pouco de salmão dentro dessa marca.

Girardet disse...

Vi este e-mail hoje, o que me deixou ainda mais pasmo. Peço desculpas ao nosso interessado e engajado público leitor, mas é porque final de ano é complicado mesmo. De qualquer maneira o que importa é que a informação chegou. Vale o debate. O que vocês acham? Que o criador da marca da Vale foi vítima da forma comum?

Ricardo Artur disse...

estou aqui!
Concordo com o Borges, fim de ano é f...
Vou tentar contribuir ainda nesta semana.

dinnaps disse...

\ Não acredito que ninguém, em sã consciência, venderia a uma enorme empresa como a VALE uma marca já existente. A pessoa no caso deve ter caído no lugar comum.

O problema é que o lugar comum nem é tão comum assim... Não acredito que seja o caso, mas vai ver a Vale fez um daqueles famosos concursos entre funcionários, ou chamou o sobrinho para fazer. Se a pessoa em algum momento comprou sapatos da Vitelli, ficou com a marca na cabeça de maneira consciente ou inconsciente e depois achou que tinha uma idéia brilhante.

É muito estranho. Comparar com a marca do Real, achar semelhanças, dizer que lembra... vá lá! Mas nesse caso o símbolo é idêntico! Que medo!

Beluga disse...

A empresa que fez a marca da Vale foi do exterior... talvez aqui o erro tenha sido da vale que escolheu uma empresa que não tem conhecimento da cultura visual brasileira...

E Design é Pastiche?

Kath disse...

Bom, da próxima vez, faço eu mesma justiça no meu blog para levar a devida menção.
E design brasileiro é "sincretismo, miscigenação" (de preferência com o sotaque do Gilberto Gil).

Guix disse...

Vejam só vocês, até eu ando colaborando com mais aciduidade que o Ric...

Acredito nas infelizes coincidências e acredito nos infelizes pastiches. Cabe a nós investigar qual é qual.

Girardet disse...

Ele foi pro quarup..

Ricardo Artur disse...

Neste momento gostaria muito de saber quem criou a marca.
O Design estrangeiro é pastiche?
O Design "pós-moderno" é pastiche? (Esse parece ser mesmo!! Quem lembra das aulas do Claudio Lamas sobre o estilo "Memphis"?!)
Contudo, o que mais me intriga é: uma empresa que se quer afirmar sua identiddadde brasileira, diante da grande polêmica das privatizações das estatais, vai recorrer a designers do exterior? Isso está muito mal contado.